top of page
Buscar
  • contatotexttou

Fui criticada por assumir um perfil generalista

Atualizado: 28 de ago. de 2023


Fui criticada por assumir um perfil generalista

Qual é o problema de uma profissional 40+ se desviar da sua área de formação? Você vê como fracasso?


E se for para aprender sobre outros setores interconectados do conhecimento e, assim, entender melhor os segmentos mercadológicos, a influência dos fatos políticos, da inflação e até do que acontece do outro lado do planeta nos negócios aqui no Brasil?


Quando decidi "abrir o leque" de atuação e assumir um perfil generalista, considerei o embasamento necessário para orientar os clientes nas tomadas de decisão por meio da gestão de inteligência competitiva e inovação ou de outro caminho benéfico para as empresas deles.


Mas por que isso causa desconforto em alguns profissionais que optam por se especializar cada vez mais?


Você está enganado se acredita que um profissional generalista minimiza os colegas especialistas, se dedica menos aos estudos ou serve apenas para conectar dados e informações de diferentes setores para gerar conhecimentos.


Ao me desafiar em novas áreas, comprovei que a visão sistêmica nos negócios é essencial para enxergar melhor riscos e oportunidades, otimizar recursos, planejar estratégias inovadoras, promover mudanças reais e solucionar problemas variados.


Talvez, seguir esse caminho tenha sido herança da inquietude e da adaptabilidade da carreira jornalística, pois amadureci presenciando e registrando fatos diversos onde eles ocorriam, aprendendo diariamente sobre política, polícia, comportamento, esportes, economia, saúde e outros tantos temas.


Embora depreciado por muitos, o profissional generalista é necessário em um mundo extremamente dinâmico, sobretudo depois das recentes inovações da Inteligência Artificial que, desde a década de 1950, caminhavam em ritmo lento.


Você já pensou o que será de todos nós daqui a 5 anos independentemente da nossa idade, da nossa formação ou carreira?


Sabemos que profissões tradicionais podem ser extintas até lá e profissões que serão essenciais dentro de 5 anos podem saltar da fase embrionária para a avançada num curtíssimo espaço de tempo.


Então, por que um profissional em transição de carreira deveria ser considerado inferior a outro que está há 10, 20 ou 30 anos na mesma profissão?


O mundo sempre precisará de especialistas para a solução de problemas complexos, que exigem profundo conhecimento, grande experiência e altíssima qualidade técnica.


O mundo também sempre precisará de generalistas, que têm facilidade para lidar com profissionais diversos e falar a língua deles, que compreendem diferentes áreas do conhecimento e são capazes de conectá-las facilmente para maximizar o potencial do time e gerar as soluções necessárias.


Então, não cabe perguntar qual é a melhor posição: especialista ou generalista?


A pergunta-chave é: independentemente da sua idade, da sua área de atuação e do seu posicionamento, o que você está fazendo para continuar no mercado de trabalho nos próximos 5 anos como CLT ou empresário?


Se você ainda não pensou a respeito, comece agora mesmo!


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page